audio
Cruzando fronteiras para salvar famosas obras de arte sobre os bombardeios atômicos
Em Foco
14m54s

Transmitido em 20 de agosto de 2020
Disponível até 20 de agosto de 2021

Em agosto de 1945, bombas atômicas foram lançadas sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki, matando centenas de milhares de pessoas. Maruki Iri, um pintor nascido em Hiroshima, e sua mulher, Maruki Toshi, presenciaram os desastrosos estragos e passaram mais de 30 anos criando uma série de quadros conhecidos como "Os Painéis de Hiroshima". As obras já foram expostas em mais de 20 locais ao redor do mundo, com lições ao público sobre a devastação da guerra. Contudo, os painéis enfrentam o perigo de se deteriorarem, com o envelhecimento do museu privado onde eles se encontram. Além disso, o número de visitantes caiu devido à pandemia de coronavírus. Que providências estão sendo tomadas para preservar as valiosas obras de arte para as gerações futuras?
(Reprise do programa transmitido no dia 6 de agosto de 2020.)

photo Parte de uma série de 15 painéis mostrando a devastação da bomba atômica chamada "Os Painéis de Hiroshima" photo A Galeria Maruki foi inaugurada em 1967 na província de Saitama para a exposição permanente dos painéis photo Maruki Iri e sua esposa, Maruki Toshi, foram os criadores dos "Painéis de Hiroshima"