COVID-19: O Japão conseguirá evitar uma crise de logística de vacinas? COVID-19: O Japão conseguirá evitar uma crise de logística de vacinas?
Backstories

COVID-19: O Japão conseguirá evitar uma crise de logística de vacinas?

    NHK Senior Economic Commentator /
    NHK World Special Affairs Commentator
    Pessoas em todo o mundo esperam pela aprovação de uma vacina segura e eficaz contra o vírus que mudou a maneira como vivemos. No Japão, o destino dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio, adiados para o ano que vem, parece estar intimamente ligado à corrida para conter o alastramento da Covid-19. Mas o desafio não é apenas em relação ao desenvolvimento de uma vacina, mas também sobre como fornecer doses suficientes para aqueles que estão em maior risco.

    Enquanto empresas farmacêuticas correm para desenvolver vacinas, está ficando claro que algumas das principais candidatas precisarão ser mantidas em temperaturas de cerca de 70 a 80 graus Celsius negativos - semelhantes às temperaturas mais baixas do Polo Sul. Esses tipos de entrega em temperatura ultrabaixa são conhecidos como mRNA, ou vacinas baseadas em RNA mensageiro, e são consideradas uma nova abordagem revolucionária destinada a aumentar a produção de anticorpos.

    Números surpreendentes

    A empresa de logística alemã Deutsche Post DHL Group divulgou um documento em setembro deste ano apontando a dificuldade de garantir cadeias de fornecimento estáveis que atendam aos rigorosos requisitos de temperatura para tais vacinas. A firma estima que seriam necessários 15 mil voos e 15 milhões de caixas de resfriamento para enviar as vacinas necessárias, ao longo dos próximos dois anos.

    No Japão, o governo fez um acordo com a gigante farmacêutica norte-americana Pfizer para receber 120 milhões de doses de uma vacina de mRNA contra o coronavírus, se ela se mostrar eficaz. A empresa japonesa Daiichi-Sankyo também está tentando desenvolver um produto de mRNA em colaboração com a Universidade de Tóquio.

    Mas o setor de logística do país pode não estar pronto para entregar a quantidade de doses necessária para a população de 120 milhões de habitantes do Japão. Os especialistas dizem que as entregas de vacinas em temperaturas tão baixas são muito raras e geralmente são feitas em milhares, no máximo, e não em dezenas de milhões.

    A entrega será possível?

    O país provavelmente enfrentará uma crise logística, incluindo a falta de caixas de resfriamento, carregadores de paletes, armazenamento e método de entrega ao destino final que atenda às rigorosas condições de temperatura. Transportadoras privadas e empresas de armazenamento estão fazendo grandes investimentos em cadeias de suprimentos médicos por causa da pandemia, mas muitas dizem que a entrega em temperatura ultrabaixa é extremamente difícil, se não impossível, devido à falta de experiência.

    Planejar com antecedência e compartilhar informações entre o governo e o setor privado será a chave para evitar uma crise logística quando uma vacina para a Covid-19 chegar. O desenvolvimento de uma vacina e a preparação de cadeias de fornecimento para distribuí-la precisam ser explorados simultaneamente no Japão, bem como em todo o mundo.