Uma semana após terremoto, moradores de Ishikawa enfrentam dificuldades

Moradores da cidade de Suzu, província de Ishikawa, na região central do Japão, encontram-se aflitos e preocupados uma semana após um forte terremoto ter atingido a região.

O tremor de magnitude 6,5, ou de intensidade 6 forte na escala sísmica japonesa que vai de zero a 7, ocorrido na cidade na sexta-feira passada, 5 de maio, deixou uma pessoa morta em Suzu e 36 com ferimentos na cidade de Suzu e na localidade de Noto.

Funcionários do governo provincial disseram que, até quinta-feira, confirmaram 628 casas danificadas na cidade, sendo 15 completamente e 13 parcialmente.

Na localidade de Shoin, as paredes e os telhados das casas danificadas pelo terremoto foram cobertos com lonas de plástico.

Uma mulher de 74 anos disse que tem havido tremores subsequentes, assim, está com medo e não é capaz sequer de tomar banho. Acrescentou que ela e seu marido estão tendo dificuldades para limpar o local e necessitam de ajuda de voluntários.

Um homem de 70 anos de idade, que administra um armazém de artigos em geral, disse que não tem tido muitos clientes desde o terremoto. Segundo ele, provavelmente, muitas pessoas estão ocupadas limpando suas casas.

O prefeito de Suzu, Izumiya Masuhiro, disse à NHK que planeja providenciar moradias para os habitantes, cujas casas foram totalmente destruídas. Acrescentou que vai se empenhar para ajudar a reconstruir as vidas e os negócios das pessoas afetadas pelo desastre.