G7 e parceiros prometem maior assistência ao setor energético da Ucrânia

Nações do G7 e parceiros se comprometeram a dar maior suporte ao setor energético da Ucrânia para evitar falta de calefação. É que forças russas têm lançado contínuos ataques a usinas de eletricidade do país invadido desde o início do inverno no Hemisfério Norte.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Hayashi Yoshimasa, e o secretário americano de Estado, Antony Blinken, presidiram um encontro on-line de chanceleres na terça-feira.

O ministro japonês, que já se dispôs a providenciar 300 geradores para a Ucrânia, prometeu o envio de novas unidades. Informou que o Japão vai fornecer à Ucrânia mais de 83 mil lanternas alimentadas a energia solar como recurso de emergência em apagões.

Hayashi e outros chanceleres comprometeram-se a ajudar a Ucrânia a modernizar a sua rede de energia elétrica e, ao mesmo tempo, a reduzir as suas pegadas de carbono.