NHK Responde: Três anos desde o primeiro caso de coronavírus no Japão (3)

A NHK responde a perguntas sobre o coronavírus. Três anos se passaram desde a confirmação do primeiro caso de Covid-19 no Japão. Hospitais que aceitam pacientes infectados com o vírus desde o início da pandemia acabaram sobrecarregados toda vez que se deparavam com uma nova onda.

O Hospital Minamitama, na cidade de Hachioji, no oeste de Tóquio, tem admitido pacientes de coronavírus desde fevereiro de 2020, quando um foco de infecção foi detectado a bordo de um navio de cruzeiro no Porto de Yokohama.

Desde então, o hospital passou a disponibilizar 23 leitos, 14% de seu total de 170, para pacientes com casos leves ou moderados de Covid-19. A instituição já recebeu quase mil pacientes de coronavírus até agora.

Desde a sexta onda no início do ano passado, em que se observou a disseminação da variante ômicron, houve declínio no número de pacientes que desenvolveram pneumonia ou se tornaram gravemente enfermos.

No entanto, a quantidade de indivíduos hospitalizados com Covid excedeu o limite máximo de leitos, pressionando os sistemas da instituição e afetando o tratamento de outros pacientes.

Ao longo da atual oitava onda de infecções, todos os leitos para pacientes com coronavírus estão cheios desde o início de dezembro. O hospital fechou parte de outras alas para oferecer mais leitos para infectados pela Covid-19. Isso dificultou a admissão de emergência de pacientes com outras enfermidades.

O hospital normalmente atende mais de 90% dos pacientes que necessitam de cuidados de emergência. No entanto, o número caiu para cerca de 50% desde o início deste ano.

Um funcionário do hospital afirma que a situação difícil persiste, já que as instituições se sobrecarregam cada vez que surge uma nova onda. Segundo ele, o hospital precisa continuar tomando medidas anti-infecção, mas afirma que há a necessidade de criar formas de modificar as medidas de controle máximo contra o vírus, para que seja possível aceitar mais pacientes.

As informações são do dia 25 de janeiro e estão disponíveis no site e nas redes sociais da NHK-WORLD JAPAN.