Relógio do Juízo Final se aproxima da meia-noite

Membros do grupo sem fins lucrativos Boletim dos Cientistas Atômicos revelou uma atualização do mecanismo conhecido como Relógio do Juízo Final na terça-feira em Washington. O grupo moveu o relógio para frente em 10 segundos, marcando 1 minuto e meio para a meia-noite – horário mais tarde já marcado pelo relógio.

Eles usam o relógio para mostrar o quão perto o mundo estaria de sua derradeira catástrofe. Esta foi a primeira vez desde 2020 que uma mudança foi feita ao mecanismo.

A presidente e CEO do grupo, Rachel Bronson, disse que "as ameaças veladas da Rússia de utilizar armas nucleares relembraram ao mundo que o escalonamento do conflito por acidente, intencionalmente ou por um erro de cálculo traz riscos terríveis".

O relógio foi criado em 1947 por cientistas para representar o perigo das armas nucleares no início da Guerra Fria. Desde então, passou a incluir os riscos de armas biológicas, mudanças climáticas e desinformação.

Mencionando as batalhas travadas no entorno do complexo nuclear de Zaporíjia, disseram que a guerra na Ucrânia reviveu seus medos primordiais. Os cientistas alertam que as coisas podem "ficar fora do controle de qualquer um".

Ainda segundo os cientistas, a expansão chinesa de suas capacidades nucleares é "particularmente preocupante". Eles mencionaram autoridades do Pentágono que afirmam que o arsenal nuclear Chinês poderá em breve rivalizar com o americano e o russo.

O grupo também repetiu seus alertas sobre os testes nucleares e de mísseis realizados pela Coreia do Norte.