Devido a restrições, Japão não é um dos destinos de chineses celebrando o Ano Novo Lunar

Viagens em massa estão ocorrendo na China, onde o período do Ano Novo Lunar teve início no sábado. No entanto, os destinos internacionais para onde chineses podem viajar são limitados, entre os quais está incluso o Japão.

Pequim continua a restringir o turismo para o Japão, ao mesmo tempo em que o governo japonês pede que as companhias aéreas não aumentem o número de voos diretos entre o país e a China continental. Voos que conectam o Aeroporto de Narita (nas proximidades de Tóquio) com a China, incluindo Hong Kong e Macau, continuam operando abaixo de 40% do volume registrado quatro anos atrás.

Hakone, na província de Kanagawa, é um local famoso por suas fontes termais. A cidade costumava atrair um grande número de turistas da China.

Atualmente, no entanto, turistas chineses são uma aparição rara, mesmo apesar de o número de turistas estrangeiros estar aumentando gradualmente. Tal fato é uma preocupação para uma companhia que administra uma linha ferroviária e um barco de passeio na área.

A Organização Nacional do Turismo do Japão estima que 1,37 milhão de turistas estrangeiros tenham visitado o país em dezembro. O número representa um aumento de 113 vezes em relação ao mesmo mês de 2021.

Entretanto, a organização estima que visitantes chineses correspondem a apenas 2% desse total. Antes da pandemia, eles perfaziam cerca de 30% dos turistas estrangeiros no Japão.