Entidades iniciam negociações salariais no Japão em meio à inflação acentuada

Teve início a temporada anual de negociações salariais no Japão, em meio à situação de inflação acentuada. O foco está em até quanto as empresas estarão dispostas a aumentar os salários e se as firmas de menor porte conseguirão acompanhar o ritmo.

Líderes da maior federação de negócios do Japão, a Keidanren, e da maior organização trabalhista do país, a Rengo, se encontraram em Tóquio na segunda-feira (23).

O presidente da federação empresarial, Tokura Masakazu, afirmou: “Pedimos que as empresas mantenham e impulsionem de forma proativa este momento de negociação de acréscimo salarial, que consideramos como responsabilidade social dos negócios. Temos a expectativa de que as empresas tenham atenção especial às tendências dos preços”.

Já a presidente do lado trabalhista, Yoshino Tomoko, afirmou: “Muitas pessoas estão passando dificuldades devido à pandemia do coronavírus e ao aumento dos preços. Trabalhadores e empregadores devem se unir para fazer deste momento um ponto de virada para o futuro do Japão”.

As lideranças de ambos os lados concordaram sobre a necessidade de incrementos salariais devido ao aumento dos preços no ritmo mais acelerado em quatro décadas. No entanto, há divergências pendentes sobre o quanto os salários devem aumentar.