Governo da Rússia se recusa a realizar diálogos anuais sobre atividades pesqueiras com o Japão

A NHK obteve informações apontando que a Rússia notificou o Japão da impossibilidade de realizar as conversações anuais deste ano visando a garantia da segurança de barcos pesqueiros japoneses quando operando nas proximidades das quatro ilhas sob controle russo reivindicadas pelo Japão.

A embaixada japonesa em Moscou declarou ter recebido uma notificação unilateral da chancelaria russa na quinta-feira.

Os diálogos anuais são baseados em um acordo firmado pelos governos dos dois países em 1998. O trato protege pescadores operando em águas nos arredores das ilhas de serem detidos por autoridades russas.

A Rússia controla as quatro ilhas. O Japão as reivindica. O governo japonês afirma que as ilhas foram ocupadas ilegalmente depois da Segunda Guerra Mundial.

Os governos vêm negociando a cada ano para decidir o período de pesca, o volume pescado e o valor a ser pago pelo lado japonês.

O acordo em geral abrange a pesca de polvos e espécies de escamudos e cavalinhas. O período de pesca geralmente tem início já em janeiro.

Autoridades da embaixada japonesa caracterizaram como lamentável a atitude russa. Elas afirmam que vão exortar fortemente Moscou a iniciar tão logo os diálogos para permitir que os barcos pesqueiros iniciem suas operações desta temporada o mais breve possível.

Moscou havia incluído o Japão em sua lista de nações “não amistosas” que estão impondo sanções contra a Rússia em decorrência da invasão do país na Ucrânia. A Rússia havia anunciado em março que estava suspendendo as conversações de paz com o Japão.