Premiê japonês instrui autoridades a considerarem a reclassificação da Covid-19

O premiê japonês Kishida Fumio instruiu os ministros a considerarem as etapas necessárias para classificar a Covid-19 na mesma categoria de doença contagiosa que a gripe sazonal nesta primavera do Japão.

Nesta sexta-feira, Kishida reuniu-se com o ministro da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social, Kato Katsunobu, e com o ministro responsável por medidas relacionadas ao coronavírus, Goto Shigeyuki. A classificação da Covid-19 foi discutida com base na recente tendência de queda no número de infecções.

Após a reunião, Kishida disse à imprensa que vai pedir a especialistas que discutam os passos necessários para rebaixar a doença para o nível cinco, em princípio por volta do segundo trimestre.

A Covid-19 está agora classificada em um nível equivalente à categoria dois –– a segunda mais grave no sistema de classificação japonês de doenças contagiosas. O nível permite que as autoridades tomem medidas severas para prevenir a propagação da doença, inclusive pedindo que as pessoas limitem seus movimentos.

Se a Covid-19 for rebaixada para a categoria 5, que é o nível mais ameno, mais instituições médicas poderão aceitar os pacientes de coronavírus e as pessoas não serão mais solicitadas a limitar suas atividades.

Um painel de especialistas vai discutir agora quais serviços de saúde pública deveriam estar preparados para esta reclassificação e até que ponto o governo deverá continuar cobrindo custos médico-hospitalares.

O painel vai estudar também medidas de prevenção ao contágio, incluindo se vai ou não continuar recomendando o uso de máscaras dentro de edifícios e se vai ou não mudar o sistema de vacinação.