Sistema médico no Japão se encontra em seu estado mais crítico desde o início da pandemia

Autoridades da Agência da Defesa Civil do Japão informaram que a contagem semanal do número de casos em que ambulâncias tiveram dificuldades em encontrar hospitais com leitos disponíveis atingiu uma alta recorde pela quarta semana consecutiva.

A agência registra o número de tais ocorrências, as quais denomina "casos de transporte difícil", através de escritórios em todo o país e divulga os dados semanalmente. Para que os casos sejam considerados como de transporte difícil, os socorristas precisam ter entrado em contato com quatro ou mais hospitais antes de encontrar uma instituição que aceitasse o paciente.

Autoridades da agência informaram que foram reportados 8.161 casos na semana de 9 a 15 de janeiro – um aumento de 603 casos em comparação com o recorde estabelecido apenas uma semana antes.

Os dados mais recentes mostram que o número de tais ocorrências é de cerca de 5,3 vezes o que foi registrado na mesma semana três anos atrás, antes do início da pandemia do coronavírus.

Ambulâncias que foram socorrer pacientes com suspeita de Covid-19 abrangem 2.340 dos casos – cerca de 30% dos veículos enviados.

O sistema médico do Japão está em um de seus momentos mais críticos dos três anos de pandemia, que agora se encontra em sua oitava onda no país. Neste mês, o Japão já quebrou o recorde por diversas vezes consecutivas no número diário de mortes por coronavírus em todo o país.