Cerimônias são realizadas no Japão para assinalar 28° aniversário do Terremoto de Kobe

Terça-feira dia 17 de janeiro marca o vigésimo oitavo aniversário do Grande Terremoto de Hanshin-Awaji, que deixou 6.434 mortos no Japão.

O forte terremoto chacoalhou a província de Hyogo, no oeste do país, e regiões próximas, na manhã de 17 de janeiro de 1995, causando a queda de inúmeros edifícios e vários incêndios nas áreas atingidas.

Uma cerimônia em homenagem às vítimas foi realizada no Parque Leste de Kobe, na cidade do mesmo nome, capital da província. Cerca de 10 mil lanternas foram dispostas no formato dos números “1.17” e de “musubu”, no silabário japonês, que significa laço ou ligação. As autoridades esperam que os eventos ajudem a unir gerações para que as lições aprendidas durante o desastre possam ser transmitidas aos jovens.

Às 5h46, o horário exato em que ocorreu o terremoto, uma prece silenciosa foi feita pelos participantes.

Um professor de 34 anos disse que dá lições de prevenção contra desastres em uma escola do ensino fundamental da região. Ele disse que estava no primeiro ano quando o terremoto aconteceu, e que lembra nitidamente da bagunça em sua casa e da fumaça preta que subia dos incêndios. Ele disse que esta foi a primeira vez que participou do evento, e que quis ver com seus próprios olhos como muitas pessoas ainda sofrem com a perda de seus entes queridos. Ele acrescentou que espera ensinar às crianças a importância da vida, bem como maneiras de se proteger contra desastres.

O evento anual tinha diminuído em tamanho após o início da pandemia, mas neste ano os organizadores decidiram voltar à escala anterior, usando o dobro do número de lanternas em relação ao ano passado. A cidade de Kobe informou que 5.000 pessoas tinham visitado o evento até às 7h00 de terça-feira, 1.000 a mais que no ano passado.