Número de mortos em ataque a prédio residencial na Ucrânia sobe para 40

O número de mortes causadas por um ataque a mísseis feito pela Rússia contra um condomínio residencial na cidade de Dnipro, leste da Ucrânia, no sábado, subiu para 40 pessoas, incluindo três crianças.

Autoridades ucranianas informaram na segunda-feira que outras 75 pessoas ficaram feridas depois que o prédio de nove andares foi atingido pelo que se acredita ser um míssil antinavio russo. Mais de 30 pessoas continuam desaparecidas.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que as Forças Armadas russas têm como alvo apenas instalações militares, e não prédios residenciais ou infraestruturas sociais. Ele sugeriu que o prédio pode ter sido atingido como resultado de ações de defesa aérea ucraniana.

Também na segunda-feira, o presidente russo Vladimir Putin conversou por telefone com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan. O escritório presidencial turco disse que Erdogan teria expressado sua prontidão para mediar negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia.

Ao mesmo tempo, de acordo com o escritório presidencial russo, Putin teria enfatizado "a política destrutiva do regime de Kiev, a qual continua intensificando as hostilidades com a ajuda de seus patrocinadores no Ocidente" durante a ligação.