Rússia rejeita pedido de membros do Conselho de Segurança da ONU pelo fim da invasão na Ucrânia

Membros do Conselho de Segurança da ONU exortaram o governo russo a encerrar a invasão da Ucrânia. Contudo, a Rússia rejeitou o clamor, mencionando uma ameaça por parte da Ucrânia.

O conselho realizou sua primeira reunião de emergência do ano sobre a situação ucraniana na sexta-feira, após solicitação dos Estados Unidos e outros países. O Japão, membro não permanente do conselho, detém a presidência do órgão este mês.

O embaixador do Japão na ONU, Ishikane Kimihiro, afirmou que civis inocentes na Ucrânia vêm sendo expostos a bombardeios mesmo durante feriados de ano novo. Ele acrescentou que a destruição de infraestrutura de energia agravou seriamente a situação humanitária no inverno rigoroso. “Qualquer continuação destes ataques é completamente inaceitável”, disse Ishikane. Ele exortou a Rússia a retirar imediatamente suas tropas da Ucrânia.

A embaixadora americana na ONU, Linda Thomas-Greenfield, criticou a Coreia do Norte, assim como a Rússia, acusando Pyongyang de enviar armamentos para uma companhia militar russa, Wagner Group, que está combatendo na Ucrânia. “Agora é a hora de todos os países se unirem e exigirem que a Rússia acabe com esta guerra sem sentido”, disse a embaixadora.

Contudo, o embaixador da Rússia, Vassily Nebenzia, justificou o que seu país considera uma operação militar especial afirmando que a oportunidade para encerrá-la “vai se apresentar apenas quando a Ucrânia deixar de representar uma ameaça para a Rússia”.