Premiê do Japão se reúne com presidente dos EUA em Washington

O primeiro-ministro do Japão, Kishida Fumio, se reuniu em Washington com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, na sexta-feira. Eles concordaram em fortalecer a aliança entre os dois países, tendo em mente a crescente presença da China.

Os dois líderes conversaram por cerca de duas horas na Casa Branca. Kishida disse a Biden que o Japão efetuou uma grande mudança na política de segurança. Ele explicou que as alterações, anunciadas em dezembro, incluem grandes aumentos no orçamento de defesa e a capacidade de lançar contra-ataques.

Kishida afirmou também que a situação de segurança é mais severa e complexa do que nunca. Ele declarou que o Japão elaborou a nova estratégia de segurança de forma a contribuir para a paz e a prosperidade regionais.

O premiê enfatizou que o Japão pode, agora, fortalecer a capacidade de dissuasão da aliança nipo-americana.

Após a cúpula, Kishida e Biden emitiram uma declaração conjunta, em que menciona atividades da China e da Coreia do Norte na região Indo-Pacífico, assim como a invasão da Ucrânia pela Rússia. A declaração diz que eles se opõem com veemência a quaisquer tentativas unilaterais de mudar o status quo pela força.

O comunicado cita que Biden elogiou o Japão por reforçar fundamentalmente a capacidade de defesa do país. Diz também que os dois líderes reafirmaram que a aliança nipo-americana continua sendo a pedra angular da paz, segurança e prosperidade na região Indo-Pacífico.