Governo japonês confirma possíveis datas para despejo de água tratada da usina nuclear danificada Fukushima 1

O governo do Japão confirmou que o despejo de água tratada da danificada usina nuclear Fukushima 1 no mar deverá provavelmente ter início entre a primavera e o verão deste ano no Japão.

O cronograma foi confirmado na sexta-feira, durante uma reunião de ministros concernentes do gabinete do governo japonês no escritório do primeiro-ministro.

A operadora da usina, Companhia de Energia Elétrica de Tóquio (Tepco), tinha dito que a data confirmada anteriormente para o despejo da água tratada poderia ser adiada, depois de ter revisto a obra de construção de um túnel submarino.

A usina nuclear, no nordeste do Japão, sofreu um derretimento triplo após o terremoto e tsunami de março de 2011.

A água utilizada para arrefecer o combustível derretido se mistura com chuva e água subterrânea.

Essa água acumulada é tratada para a remoção da maior parte de materiais radioativos e armazenada em tanques no complexo da usina. A água filtrada ainda contém trítio. A questão tem sido como lidar com a quantidade cada vez maior de água no complexo da usina.

Em abril de 2021, o governo determinara um plano para a Tepco lançar a água tratada no oceano depois de diluí-la para reduzir a concentração de trítio para um nível bem inferior à porcentagem permitida pelo regulamento nacional. Segundo o plano do governo, a Tepco deveria iniciar o lançamento da água tratada em cerca de dois anos.

Os participantes da reunião do gabinete realizada na sexta-feira disseram que os esforços para lidar com o possível estrago de reputação parecem estar dando frutos e confirmaram que vão continuar realizando conversações com moradores locais e operadores de negócios.

Com a aproximação do início do despejo, o foco da questão é se o plano vai obter a compreensão do público, já que permanecem fortes os temores de operadoras de algumas empresas, incluindo pesqueiras.