Altas concentrações de contágios da Covid-19 ocorrem em lares de idosos no Japão

Um relatório do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão mostra que concentrações de contágios e outras formas de infecção em grupo pelo coronavírus em lares de idosos permanecem próximo dos níveis registrados na sétima onda da Covid-19 ocorrida no país em meados de 2022.

O ministério e diversos governos provinciais e municipais reconhecem concentrações de contágios com base na infecção de cinco ou mais pessoas em um mesmo estabelecimento e na constatação simultânea de que seja claro o seu histórico de contatos.

A pasta informou quarta-feira que, em estabelecimentos de assistência a idosos, no período de seis dias encerrado segunda-feira, chegou a 722 o total de casos de infecção em grupo reconhecidos por prefeituras e de casos distintos envolvendo pelo menos duas pessoas.

Houve uma redução de mais de 200 casos em relação ao total recorde de 954 que foi registrado no período de sete dias encerrado em 25 de dezembro. Nos nove dias até 3 de janeiro, foram registrados 861 casos.

Já em um período de sete dias de agosto do ano passado, mês em que ocorreu o pico anterior das infecções pelo coronavírus no Japão, foram registrados 850 casos.