Japão e Reino Unido reafirmam união de propósitos para a cúpula do G7 este ano em Hiroshima

O primeiro-ministro do Japão, Kishida Fumio, e o premiê do Reino Unido, Rishi Sunak, convergiram sobre união de propósitos nos preparativos para a reunião de cúpula do Grupo dos Sete a se realizar em maio na cidade de Hiroshima.

Kishida viajou para Londres na terceira escala do seu giro de sete dias que já o levou à França e à Itália. Suas próximas escalas são o Canadá e os Estados Unidos.

O premiê japonês iniciou a conversa de quarta-feira com Rishi Sunak com a afirmação de que o Japão e o Reino Unido, na condição de parceiros estratégicos globais, têm o compromisso de trabalhar em estreita colaboração mútua e lidar, assim, com problemas enfrentados pela comunidade internacional. Kishida manifestou-se disposto a estreitar os laços bilaterais, incluindo o setor de defesa nacional.

As duas autoridades asseveram sua união em torno do sucesso da reunião de cúpula do Grupo dos Sete de Hiroshima em um momento em que o mundo está diante da atual situação na Ucrânia e de problemas alimentares e energéticos.

Além disso, o primeiro-ministro explicou a determinação do Japão de reforçar o seu poderio de defesa nacional expressa na revisão de importantes documentos do setor que foi realizada no mês passado. Os dois premiês reafirmaram a necessidade de empreender novos avanços na cooperação bilateral no setor de segurança.

Em seguida ao encontro, Kishida e Sunak firmaram o Acordo de Acesso Recíproco entre Japão e Reino Unido, que vai facilitar a realização de exercícios conjuntos e outras operações entre as Forças de Autodefesa japonesas e as Forças Armadas britânicas.