Pesquisa de opinião da NHK revela queda na taxa de aprovação do Gabinete de Kishida Fumio

Uma pesquisa de opinião realizada pela NHK revelou que a taxa de aprovação do Gabinete do primeiro-ministro Kishida Fumio caiu em 3 pontos percentuais para 33% em relação ao mês passado. A taxa de reprovação aumentou em um ponto para 45 por cento.

A taxa de aprovação deste mês chegou ao valor mais baixo já registrado desde que o Gabinete de Kishida foi estabelecido – valor que já havia sido observado em novembro do ano passado.

Sete por cento dos respondentes afirmaram apoiar a forma que o Gabinete está lidando com a pandemia do coronavírus, enquanto 59% disseram apoiar até certo ponto. Vinte e quatro por cento disseram pensar que as medidas são fracas, enquanto 6% afirmaram reprovar completamente.

Com relação à decisão do governo de reforçar as restrições sobre a entrada de pessoas vindas da China, 37% afirmaram que era apropriada e 52% pediram por medidas mais severas. Seis por cento afirmaram que não havia necessidade de implementar medidas mais rigorosas.

Quando perguntado se Kishida deveria ser responsabilizado pela nomeação de quatro ministros do Gabinete que renunciaram recentemente, 33% afirmaram que ele deveria assumir a responsabilidade total, enquanto 38% afirmaram que ele é responsável até certo ponto. Dezoito por cento afirmaram que ele tem pouca responsabilidade e 4% que ele não deveria ser responsabilizado.

Com relação à pergunta sobre se apoiam a elevação dos impostos para financiar o aumento nos gastos com defesa, 28% disseram que sim, enquanto 61% afirmaram que não.

Quarenta e nove por cento afirmaram que a Câmara Baixa deveria ser dissolvida para uma eleição geral antes do aumento dos impostos, enquanto 35% afirmaram não haver tal necessidade.

Mais de 1.200 pessoas responderam à pesquisa, que foi realizada por telefone do sábado à segunda-feira.