Premiê japonês Kishida Fumio ressalta cooperação com França na próxima cúpula do G7 em Hiroshima

O primeiro-ministro do Japão, Kishida Fumio, diz que seu país vai trabalhar próximo à França no encontro de cúpula do Grupo dos Sete, que será realizado em Hiroshima no próximo mês de maio.

Kishida realizou uma coletiva de imprensa com o presidente da França, Emmanuel Macron, antes de suas conversações durante um jantar na segunda-feira na residência presidencial, Palácio do Eliseu, em Paris.

Kishida disse desejar que a cúpula seja um evento no qual os representantes das nações do G7 expressem sua determinação em manter uma ordem internacional livre e aberta, baseada no Estado de direito. Ele também disse que a reunião dará ao Japão e aos parceiros do G7 uma oportunidade de mostrar o compromisso em reforçar as rigorosas sanções impostas à Rússia por conta de sua invasão na Ucrânia, assim como um forte apoio aos ucranianos.

No campo da segurança, Kishida disse que o Japão promoverá a cooperação com a França através de exercícios conjuntos e outras medidas em meio a um ambiente de segurança cada vez mais tenso. O premiê disse, também, que a segurança da Europa e a da região do Indo-Pacífico são inseparáveis. Ele observou que as tentativas para mudar o status quo pela força têm se intensificado nos mares da China Oriental e Meridional.