Iene fraco e alto preço da energia criam dilemas para produtores de leite no Japão

Produtores de leite da província de Tochigi, ao norte de Tóquio, estão enfrentando um ambiente de negócios cada vez mais difícil devido ao enfraquecimento do iene e do alto preço da energia.

Tochigi se mantém como a segunda maior produtora de leite in natura do Japão por mais de 20 anos.

Um fazendeiro disse que por volta de metade do milho e capim que ele utiliza como ração para cerca de 500 vacas são importados.

Hasumi Shinya disse que o custo da ração e da conta de energia subiram desenfreadamente por causa do baixo valor do iene e da invasão russa à Ucrânia. Ele disse que, ao longo do último ano, o custo diário de ração por vaca mais que dobrou, chegando a até 2.500 ienes – ou cerca de 19 dólares.

Hasumi disse ainda que é possível que as férias escolares de inverno também estejam impactando a situação. No Japão, muitas escolas do ensino fundamental oferecem leite durante as refeições – o que não ocorre quando as crianças estão de férias.

O fazendeiro disse que é difícil ajustar a produção diária, já que as vacas adoecem caso não sejam ordenhadas todos os dias. Ele afirmou que, do jeito que as coisas estão agora, sua fazenda está retirando o leite das vacas, mas está perdendo dinheiro.

Hasumi está tentando cortar custos através da compra de ração e fertilizantes dentro da província. Também formou uma parceria com outros produtores de leite para criar iniciativas que aumentem a demanda pelo produto.

Segundo Hasumi, a situação é crítica e só tem gerado preocupações. Também disse que alguns de seus conhecidos já desistiram do negócio de produção de leite.