Ucrânia relata ataques da Rússia em fracasso do cessar-fogo de Putin

Um cessar-fogo anunciado pelo presidente russo, Vladimir Putin, para o Natal da igreja ortodoxa aparentemente acabou em fracasso na Ucrânia.

Putin declarou que a pausa iria durar por 36 horas até a meia-noite de sábado, horário de Moscou. Contudo, o Estado Maior da Ucrânia informou no sábado que as forças russas continuaram seus ataques usando tanques e artilharia.

O governador Pavlo Kyrylenko, da região de Donetsk no leste, afirmou via rede social que dois civis foram mortos em ataques na noite de sexta-feira. Na região de Kherson no sul, o governador Yaroslav Yanushevych disse no sábado para a rede local de televisão que os militares russos haviam bombardeado a cidade de Kherson.

O ministério encarregado da defesa da Rússia declarou que suas forças dispararam para retaliar ataques ucranianos. Uma matéria na imprensa confirmou que os disparos de retaliação “eliminaram mais de 20 soldados ucranianos, um tanque” e outros veículos.

Em um vídeo divulgado no sábado, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, afirmou que o mundo observou a trapaça de Moscou pois, depois de convocar um cessar-fogo, as forças russas bombardearam Bakhmut e outras posições ucranianas.

“Apenas a expulsão dos invasores russos do território ucraniano e a eliminação de qualquer chance da Rússia pressionar a Ucrânia e toda a Europa vão significar a restauração da trégua, da segurança e da paz”, disse Zelenskyy.