Presidente sul-coreano vê, de forma positiva, solução da questão de trabalhos realizados no período da guerra

O presidente da Coreia do Sul, Yoon Suk-yeol, diz que está otimista em relação às discussões entre seu país e o Japão no que diz respeito à questão de trabalhos realizados no período da guerra durante a Segunda Guerra Mundial.

Em uma entrevista concedida ao importante jornal sul-coreano Chosun Ilbo, Yoon disse que o Japão continua a manter uma forte posição nas questões bilaterais, incluindo a dos trabalhos realizados no período da guerra. Contudo, segundo o presidente, aparentemente o clima no Japão é que o problema pode ser resolvido decidindo-se a questão da liquidação dos bens apreendidos de empresas japonesas pela Coreia do Sul.

Ele também disse que pretende resolver a questão ouvindo as opiniões de várias partes, e que está vendo a situação de forma positiva.

No entanto, os demandantes sul-coreanos que processaram empresas japonesas quanto aos trabalhos realizados no período da guerra, estão exigindo indenizações e pedidos de desculpas. Afirmam que eles próprios ou seus parentes foram forçados a trabalhar para empresas japonesas durante a Segunda Guerra Mundial.

O governo japonês afirma que qualquer direito a reivindicações foi resolvido de forma completa e final em 1965, quando o Japão e a Coreia do Sul normalizaram suas relações.