Equipe japonesa usa células iPS no tratamento de lesão na medula

Uma equipe de pesquisadores japoneses anunciou ter realizado o primeiro transplante do mundo de células iPS, ou células-tronco pluripotentes induzidas, em um ensaio clínico para o tratamento de lesão na medula espinhal.

Dois professores da Universidade Keio, Okano Hideyuki e Nakamura Masaya, estão liderando o grupo para analisar maneiras de regenerar nervos usando células iPS em pacientes que perderam as funções motoras e sensoriais.

Eles afirmaram, em uma entrevista coletiva online na sexta-feira, que a equipe efetuou o transplante de aproximadamente 2 milhões de células iPS em um paciente que sofreu lesão na medula espinhal há menos de 4 semanas antes da operação.

O grupo afirmou que o paciente está em boas condições e será monitorado por um ano para garantir a segurança do procedimento. Três outros pacientes devem ser submetidos a cirurgias semelhantes.

Cerca de 5 mil novos casos de lesões na medula são registrados todos os anos no Japão, resultando em danos irreparáveis.