Ex-premiê japonês Kaifu Toshiki morre aos 91 anos

O ex-premiê do Japão, Kaifu Toshiki, morreu no domingo aos 91 anos.

Kaifu foi eleito pela primeira vez para a Câmara Baixa do Parlamento em 1960, onde atuou por 16 mandatos consecutivos.

Em 1976, Kaifu participou do gabinete do premiê Fukuda Takeo como ministro da Educação. Ele assegurou o cargo novamente no governo do premiê Nakasone Yasuhiro, e foi eleito 76º primeiro-ministro do Japão em 1989.

Kaifu foi o primeiro líder nascido na era Showa, que compreende o período entre 1926 e 1989.

Durante o mandato como premiê, as forças iraquianas invadiram o Kuwait em agosto de 1990, desencadeando a Guerra do Golfo. Por meio da decisão de Kaifu, o governo japonês efetuou uma contribuição no valor de 13 bilhões de dólares às forças de coalizão lideradas pelos Estados Unidos.

Após a implementação da trégua, Kaifu enviou embarcações da Força Marítima de Autodefesa ao Golfo Pérsico para a remoção de minas. A decisão foi discutida intensamente, uma vez que era a primeira missão das Forças de Autodefesa no exterior desde seu estabelecimento em 1954.

Kaifu deixou o posto de líder em 1991 por não conseguir superar a forte oposição dos membros de seu partido, o Liberal Democrático (PLD), para a aprovação de um projeto de lei envolvendo reformas eleitorais. Era um momento de grande remanejamento de partidos políticos. Kaifu deixou o PLD, e formou o Partido Nova Fronteira em 1994, que obteve um número considerável de assentos no Parlamento antes de ser dissolvido em 1997.

Kaifu continuou servindo como um importante conselheiro para partidos oposicionistas, hoje extintos. Em 2003, ele retornou ao PLD. Kaifu se retirou da política após tentar, sem sucesso, uma cadeira na Câmara Baixa em 2009.