Premiê japonês vai proferir discurso no Parlamento com medidas para lidar com a variante ômicron

O primeiro-ministro do Japão, Kishida Fumio, vai proferir um discurso de políticas introduzindo medidas de seu governo para lidar com a variante ômicron do coronavírus.

O esboço do discurso para a sessão ordinária do Parlamento, a ser iniciada na próxima segunda-feira, inclui um plano para conter o alastramento da Covid-19. O governo vai empregar seus conhecimentos sobre a variante ômicron para reforçar o sistema médico-hospitalar, com ênfase em pacientes gravemente enfermos.

O governo vai adiantar a disponibilização de doses de reforço para idosos e trabalhadores da saúde, além de proporcionar a terceira dose para as demais pessoas antes do cronograma original de março.

O esboço do discurso abordará a tendência de queda dos salários nos últimos anos. O governo vai tentar elevar a média nacional do salário mínimo por hora para mais de 1.000 ienes o mais rápido possível.

Segundo o esboço, Kishida vai mencionar o 50º aniversário da normalização dos laços diplomáticos com a China, a ser comemorado este ano, e declarar sua intenção de buscar relações bilaterais estáveis e construtivas.

O premiê também buscará melhorar o Grupo de Pessoas Eminentes em prol do Avanço Substancial do Desarmamento Nuclear, formado em 2017, convidando líderes mundiais para que se juntem a ele.