Japão anuncia novas medidas de combate ao coronavírus

O governo japonês revelou seu mais novo pacote de medidas de combate ao coronavírus conforme a variante ômicron continua a se espalhar. O plano inclui acelerar o cronograma de vacinação para oferecer a terceira dose às pessoas mais cedo.

O governo quer primeiro dar a dose de reforço a cerca de 31 milhões de pessoas. Entre elas estão incluídos médicos e enfermeiros, residentes e funcionários de casas de repouso e cidadãos idosos.

Também planeja oferecer a terceira dose ao resto da população mais cedo do que o planejado já que conseguiu garantir doses adicionais da vacina da Moderna. Elas estarão disponíveis à população geral a partir de março.

De acordo com as autoridades, as Forças de Autodefesa irão estabelecer centros de vacinação em massa para ajudar os municípios a imunizar a população.

O número de casos continua em um forte aumento na província de Okinawa, no sul do Japão. Segundo dados de terça-feira, um total de 503 profissionais da saúde não estavam podendo trabalhar, então a província pediu às Forças de Autodefesa que enviem assistência médica emergencial.

Dez enfermeiros das Forças de Autodefesa foram enviados para dois hospitais em Okinawa na terça-feira, onde permanecerão por cerca de uma semana.

Tóquio reportou 962 novos casos na terça-feira, o maior valor entre todas as províncias de todo o Japão. O total diário foi mais de seis vezes maior com relação ao mesmo dia da semana anterior.

Uma pesquisa realizada pelo Governo Metropolitano de Tóquio mostra que a variante ômicron é suspeita em cerca de 80% das amostras retiradas no período de uma semana até a segunda-feira.