Projétil disparado pela Coreia do Norte pode ter caído do lado de fora da zona econômica exclusiva do Japão

O ministro da Defesa do Japão, Kishi Nobuo, afirmou que um projétil que se presume ser um míssil balístico foi disparado pela Coreia do Norte, na manhã de terça-feira, tendo caído possivelmente do lado de fora da zona econômica exclusiva japonesa.

Na terça-feira, Kishi declarou à imprensa que é possível que o lado norte-coreano tenha disparado pelo menos um míssil balístico na direção leste a partir de uma plataforma de lançamento no interior do país, por volta das 7h25. Segundo o ministro, os pormenores ainda estão sendo analisados, mas caso o projétil tenha percorrido uma trajetória normal, ele teria viajado possivelmente menos de 700 quilômetros e caído do lado de fora da zona econômica exclusiva do Japão. Kishi Nobuo disse que não houve confirmação de danos em aeronaves ou embarcações japonesas até o momento.

O ministro observou que a Coreia do Norte lançou mais de 40 projéteis desde maio de 2019, com o objetivo de melhorar sua tecnologia de mísseis. Ele disse que os frequentes disparos de mísseis balísticos ou de outros projéteis são um problema muito sério para o Japão e a comunidade internacional.

Com base em instruções do premiê Kishida Fumio, o ministro da Defesa afirmou que o Japão vai envidar todos os esforços para trabalhar em proximidade com os Estados Unidos e outros países visando coletar e analisar dados. Kishi Nobuo acrescentou ter instruído sua pasta e as Forças de Autodefesa para que se preparem tendo em vista incidentes imprevisíveis e permaneçam em alerta.