Ex-chefe da segurança do Cazaquistão é preso

Ex-chefe da segurança do Cazaquistão foi preso sob suspeita de traição em meio aos contínuos distúrbios causados pelo aumento dos preços dos combustíveis na ex-república soviética.

A prisão de Karim Massimov foi anunciada no sábado pelo Comitê de Segurança Nacional. O ex-chefe da segurança presidia o comitê até a sua demissão dois dias antes.

Massimov serviu como primeiro-ministro na administração do ex-presidente Nursultan Nazarbayev. A sua prisão indica que tem sido tomado ações contra indivíduos considerados responsáveis pelos distúrbios. O governo cazaque tem reprimido os protestos que ocorrem a nível nacional, condenando as manifestações como atos de terrorismo.
A repressão causou até agora a morte de 26 manifestantes e de 18 agentes de segurança, com a detenção de mais de 4.400 pessoas.

O ministério da defesa russo anunciou um plano para organizar um grupo de mais de 70 aviões militares e o envio de tropas ao Cazaquistão em mais de 20 mobilizações como parte das atividades da Organização do Tratado de Segurança Coletiva, OTSC, liderada pela Rússia. A entidade é uma aliança militar intergovernamental entre a Rússia e cinco ex-repúblicas soviéticas.

As tropas da OTSC serão mobilizadas no Cazaquistão em resposta à solicitação feita pelo governo cazaque.

O Secretário de Estado norte-americano Antony Blinken disse que ainda não está claro o motivo pelo qual o governo cazaque sente necessidade de receber ajuda externa.