Estado de quase emergência reduz visitantes em ponto turístico de Hiroshima

Um menor número de pessoas está visitando o popular ponto turístico de Miyajima na província de Hiroshima, oeste do Japão, enquanto vigoram as medidas contra o coronavírus do estado de quase emergência.

O governo japonês adotou, a partir de domingo, medidas concentradas para reduzir infecções nas províncias de Hiroshima, Yamaguchi e Okinawa.

A ilha de Miyajima é conhecida pelo Santuário de Itsukushima, um Patrimônio Mundial da UNESCO. Um centro de compras local está mais vazio que o normal, mesmo durante um final de semana prolongado até um feriado na segunda-feira.

O proprietário de uma loja de lembranças que funciona há quase cinco décadas disse estar decepcionado. A loja observou uma retomada nas vendas até cerca de 70% do obtido em anos convencionais durante o período de final de ano e feriado de ano novo.

O proprietário afirmou que acreditava que o governo tomaria tal atitude, pois o número de infecções estava aumentando. Ele disse que a indústria turística estava desgastada e que queria apoio do governo, não de modo temporário, mas de modo contínuo.

Um hotel no local informou que aguardava cerca de 1.000 hóspedes, incluindo muitos estudantes em viagens escolares, para estadia em janeiro. Contudo, a maior parte das reservas havia sido cancelada. O gerente está pensando em fechar o hotel nos dias sem reservas.