Líder da junta militar de Mianmar teria concordado em apoiar esforços da Asean para restaurar paz no país

O líder da junta militar de Mianmar teria concordado em apoiar a Associação das Nações do Sudeste Asiático, Asean, nos esforços para restaurar a paz em seu país.

O general Min Aung Hlaing fez esta promessa em um comunicado conjunto na sexta-feira, após se reunir com o premiê cambojano Hun Sen, que estava visitando Mianmar.

Segundo o comunicado, o líder da junta irá ajudar um enviado especial da Asean a intermediar diálogo entre as forças militares e pró-democracia. Diz também que irá estender um cessar-fogo com milícias de minorias étnicas até o fim do ano.

Os militares de Mianmar têm estado relutantes em aceitar um mediador, apesar de terem manifestado, anteriormente, apoio a enviado especial da Asean ao país e de ter concordado com um cessar-fogo. A Asean deve discutir maneiras de lidar com Mianmar, com base nos resultados da visita de Hun Sen.