Pesquisadores no Japão estimam que casos de contágio pela ômicron duplicam em menos de dois dias

Pesquisadores no Japão estimam que os casos de contágio pelo coronavírus nas províncias de Okinawa, Osaka e Tóquio estão duplicando em menos de dois dias, em meio à disseminação da altamente transmissível variante ômicron.

Um grupo do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas relatou a estimativa ao painel de especialistas do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social na quinta-feira. Os pesquisadores analisaram o tempo necessário para a duplicação das contagens acumuladas, com base nos dados disponíveis até quarta-feira.

Eles estimaram que foi necessário somente 1,3 dia para a duplicação dos casos em Okinawa durante um recente período de sete dias. O ritmo em Osaka foi de 1,7 dia, e em Tóquio, 1,9 dia.

O grupo atribui o ritmo acelerado em Okinawa à substituição de outras cepas do coronavírus pela ômicron na região de uma forma mais rápida.

O chefe do Centro de Pesquisa de Doenças Infecciosas do instituto, Suzuki Motoi, disse que embora o aumento em Okinawa esteja atraindo atenção, Tóquio e Osaka devem registrar crescimentos similares na próxima semana. Suzuki afirmou que, apesar de se acreditar que seja menor o risco de a ômicron causar agravamento da doença do que a delta, um rápido aumento do contágio iria sobrecarregar o sistema médico-hospitalar e causar um enorme impacto a atividades sociais. Acrescentou que medidas devem ser adotadas rapidamente para evitar a disseminação da variante ômicron.