Recém-nomeado embaixador dos EUA no Japão concede entrevista exclusiva à NHK

O recém-nomeado embaixador dos Estados Unidos no Japão, Rahm Emanuel, afirmou que Tóquio e Washington encontram-se em um ponto crítico para avançar seus sistemas de valores em comum.

Emanuel fez a declaração em uma entrevista exclusiva à NHK, na quarta-feira, em Washington. O novo embaixador disse que os dois países encontram-se “em um ponto crítico para realmente avançar sua amizade, aliança e o sistema de valores que une ambos os povos e as democracias para levar adiante um conjunto de sistemas de valores.”

Rahm Emanuel afirmou que, em dezembro de 2020, o presidente Joe Biden pediu a ele que assumisse o cargo, antes do próprio Biden tomar posse. Emanuel disse ter sentido muita responsabilidade para estar à altura do cargo, não somente pela importância do Japão, mas também por causa da grandeza de embaixadores anteriores como, por exemplo, o ex-vice-presidente Walter Mondale.

O novo embaixador declarou que a China “não é uma boa vizinha, e não faz avançar os interesses da região”. Trata-se de uma referência às questões envolvendo Hong Kong e o Mar da China Meridional. Ele enfatizou que o Japão e os Estados Unidos deveriam demonstrar que são capazes de contribuir para o desenvolvimento da região.

Biden descreveu a China como sendo “a mais séria concorrente” dos Estados Unidos.