Base aérea americana de Iwakuni, no Japão, confirma 182 novos casos de coronavírus

A base aérea de Iwakuni de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, localizada no oeste do Japão, confirmou 182 novos casos de infecção pelo coronavírus na quarta-feira.

Trata-se da maior contagem diária já registrada até agora na base da província japonesa de Yamaguchi.

Autoridades da base aérea ainda não divulgaram informações sobre as nacionalidades e gêneros dos infectados, bem como se foram proibidos de deixar a base antes de terem se infectado. Afirmaram que funcionários infectados ficarão de quarentena até que se recuperem, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela Marinha dos Estados Unidos.

O total de infecções na base de Iwakuni agora é de 671.

A base aérea americana de Yokota, em Tóquio, confirmou 57 casos de infecção na própria base ao longo dos oito dias até a quarta-feira. Segundo funcionários, o número de casos confirmados durante o período de 23 a 28 de dezembro foi de 13 infectados, o que mostra um aumento mais acelerado nos últimos dias.

O Centro Camp Fuji de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, na província de Shizuoka, região central do Japão, informou na terça-feira a confirmação de 41 casos de coronavírus, contabilizados desde o final de dezembro.

A base de Sasebo da Marinha americana na província de Nagasaki, no oeste do Japão, afirma que desde 28 de dezembro foram confirmados 16 casos de coronavírus.