Premiê Kishida Fumio diz que deter nova variante ômicron é prioridade do governo japonês

Kishida Fumio, primeiro-ministro do Japão, diz que o país necessita estar preparado para enfrentar o pior cenário em termos de pandemia. Em seu discurso de ano novo, o líder falou sobre como deter um novo aumento de infecções por coronavírus.

O premiê disse: "Farei deste um ano em que assumiremos corajosamente quaisquer desafios e abriremos uma nova era. Por outro lado, terei em mente a necessidade de ter humildade e lidar com as situações de forma delicada".

Kishida elaborou planos específicos para proteger o sistema de saúde, que incluem o uso de novos tratamentos orais.

Ele prometeu rever os requisitos para a hospitalização e diz que o governo está explorando maneiras de permitir que as pessoas se recuperem em casa.

Kishida diz que combater a ameaça da nova variante ômicron continua sendo a principal prioridade do governo. O Japão estabeleceu medidas rigorosas para o controle fronteiriço em resposta a essa variante, proibindo praticamente novas entradas de quaisquer estrangeiros.

O premiê diz que vai decidir na semana que vem se deve continuar a manter ou afrouxar tais medidas após avaliar os efeitos dos movimentos de pessoas durante os feriados de final de ano sobre a situação.