Japão registra mais de 1.000 novos casos de Covid na terça-feira

O total diário de infecções de coronavírus no Japão ultrapassou os 1.000 casos pela primeira vez em três meses. O aumento foi registrado em um momento em que as autoridades de saúde se apressam para conter a variante ômicron, que é mais transmissível e está rapidamente se espalhando pelo país.

A província de Okinawa, no sul do país, atualmente possui uma alta concentração de casos de coronavírus. Autoridades reportaram mais de 200 casos na terça-feira, o maior número desde setembro.

O governador de Okinawa Tamaki Denny disse: "Nós consideramos que Okinawa esteja em sua sexta onda da pandemia". Ele explicou que a maior parte dos casos são em pessoas com idades entre 20 e 50 anos, e que muitos se infectaram ao sair para comer e beber em grupos.

Tamaki disse que ele está considerando pedir ao governo central que declare um estado de 'quase emergência' na província.

Enquanto isso, o total diário de casos em Tóquio ultrapassou os 100 por dois dias consecutivos.

A governadora de Tóquio Koike Yuriko disse que "infecções pela ômicron foram confirmadas em Tóquio e nós estamos vendo um rápido aumento após as festas de Ano Novo".

As fronteiras do Japão também estão sob grande pressão.

Um hospital próximo ao Aeroporto de Narita está lidando com mais pacientes de coronavírus. A maioria testou positivo ao chegar no país. Médicos e enfermeiras dizem que todos os infectados são considerados como tendo a ômicron até que uma análise do genoma seja realizada e confirme a variante correta.