ONU alerta para fome causada por mudanças climáticas em Madagascar

Mais de um milhão de pessoas em Madagascar, nação do Oceano Índico, estão enfrentando uma grave escassez de comida devido a uma prolongada seca causada pelas mudanças climáticas.

Representantes das Nações Unidas disseram que quatro anos consecutivos de seca no sul de Madagascar secaram rios e devastaram plantações. A agricultura é o principal pilar da indústria do país. Autoridades afirmam que Madagascar está enfrentando a possibilidade de se tornar o primeiro país do mundo a lidar com a fome causada pelas mudanças climáticas.

Acredita-se que mais de 1,3 milhão de pessoas estejam enfrentando escassez de alimentos nas regiões do sul do país. Cerca de 30 mil destas estão passando por "situação análoga a fome". Autoridades afirmam que sinais de falta de nutrição são visíveis em muitas das crianças recebendo atendimento em centros de saúde das vilas. Disseram que algumas estão severamente desnutridas.

A ONU está oferecendo assistência alimentar emergencial a Madagascar. A organização está recebendo apoio de diversos países. O Japão já contribuiu com 2,6 milhões de dólares à iniciativa. O diretor-adjunto do Programa Mundial de Alimentos em Madagascar, Arduino Mangoni, disse que o país é o único no mundo enfrentando uma séria insegurança alimentar que não é causada por conflito.