ONU afirma que 14 milhões de pessoas em Mianmar precisarão de ajuda humanitária em 2022

Uma agência da ONU informou que mais de 14 milhões de pessoas em Mianmar — cerca de um quarto da população do país — necessitará de ajuda humanitária este ano.

O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha) divulgou um relatório sobre as necessidades humanitárias em Mianmar.

Segundo o documento, os preços de alimentos e combustíveis dispararam após as Forças Armadas terem tomado o controle do país através de um golpe dado em fevereiro do ano passado.

O relatório afirma ainda que a pandemia do coronavírus exacerbou a situação humanitária no país. A agência estima que 14,4 milhões de pessoas precisarão de assistência, como comida e provisões médicas.

A Ocha manifestou preocupação sobre o impacto da pandemia do coronavírus sobre a educação. Mencionou que o fechamento das escolas interrompeu o processo de aprendizado para cerca de 12 milhões de crianças em 2020 e 2021.

O relatório afirma que “o povo de Mianmar enfrenta uma crise política, socioeconômica, de direitos humanos e humanitária sem precedentes, com as necessidades da população escalando rapidamente”.