Cúpula entre Japão e Coreia do Norte que proporcionou o retorno de cinco sequestrados completa 20 anos

Neste ano são completados 20 anos da cúpula entre Japão e Coreia do Norte que resultou no retorno de cinco cidadãos japoneses que haviam sido sequestrados pelo governo norte-coreano. O governo japonês está pressionado para efetuar medidas concretas para o retorno de outros sequestrados, pois não houve qualquer progresso desde então.

A Coreia do Norte admitiu que seus agentes sequestraram cidadãos japoneses, quando da realização da primeira cúpula bilateral em setembro de 2002, e permitiu o retorno de cinco deles ao Japão no mês seguinte.

O governo japonês posicionou como alta prioridade a resolução da questão, mas ainda não obteve progresso. Oito dos pais de 12 sequestrados de paradeiro desconhecido já faleceram sem poder concretizar o retorno de seus filhos.

Um grupo de familiares de sequestrados enviou uma mensagem em abril do ano passado ao líder norte-coreano, Kim Jong Un, afirmando que não iria interferir na normalização das relações bilaterais caso todos os sequestrados fossem imediatamente libertados. O grupo acrescentou que haveria um prazo para tal.

Iizuka Koichiro, filho de Taguchi Yaeko, uma das pessoas sequestradas pela Coreia do Norte, afirmou que não pode permitir que mais familiares morram sem conseguir rever seus entes queridos.

Iizuka foi adotado por seu tio, Shigeo, que liderou o grupo de familiares por 14 anos, até seu falecimento no mês passado.