Morre homem suspeito de ter incendiado clínica em Osaka

Fontes de investigação dizem que morreu o homem suspeito de ter provocado um incêndio mortal em uma clínica na cidade de Osaka, na região oeste do Japão. Sua morte tornará ainda mais difícil determinar o motivo do incêndio criminoso.

Segundo as fontes, Tanimoto Morio morreu na noite de quinta-feira no hospital onde se encontrava em estado crítico por ter sofrido intoxicação por monóxido de carbono no incêndio.

Acredita-se que o homem, de 61 anos de idade, tenha comprado gasolina antes de espalhá-la e colocar fogo na clínica de saúde mental localizada no quarto andar de um prédio, no dia 17 de dezembro. Vinte e cinco pessoas morreram e uma permanece em estado grave.

A polícia investigava Tanimoto, que era paciente da clínica, por suspeita de incêndio criminoso e assassinato.

Acredita-se que ele tenha premeditado e executado o ataque com intenção de matar. Contudo a polícia diz não ter encontrado nenhuma evidência de problemas entre a clínica e o suspeito que pudesse levar ao incidente.

A polícia encontrou uma nota manuscrita com as palavras "assassinato por incêndio" em busca que realizou em imóvel relacionado a Tanimoto. Também foram encontrados recortes de jornais sobre casos de incêndios criminosos ocorridos no passado no Japão. Entre os casos, estava o do ataque de 2019, em um estúdio da companhia de produção Kyoto Animation, que deixou 36 empregados mortos e 32 feridos.