Trabalhadores de assistência humanitária estão entre vítimas mortas por militares de Mianmar

A organização não governamental internacional de ajuda humanitária Save the Children informou que dois de seus membros locais estão entre as 35 vítimas civis cujos corpos foram encontrados no leste de Mianmar.

Na terça-feira, a organização disse que um dos funcionários tinha 32 anos de idade e o outro 28. Os dois homens estariam retornando ao escritório da ONG quando ficaram presos em um ataque que ocorreu na sexta-feira no estado de Kayah.

A Save the Children diz que conta com mais de 900 trabalhadores de assistência humanitária em Mianmar. Segundo a organização, suas operações foram suspensas em Kayah e outras regiões após o ataque.

As Forças Armadas e grupos armados pró-democracia estão envolvidos em um intenso confronto em Kayah.

No sábado, os insurgentes disseram que as Forças Armadas haviam matado 35 civis, incluindo mulheres e crianças. Também disseram que os militares haviam queimado os corpos das vítimas além de alguns veículos.

As Forças Armadas, no entanto, contestam as alegações. A mídia estatal do país reportou que os confrontos irromperam depois que militantes dentro de veículos abriram fogo contra soldados.