Índia aprova medicamento da Merck para uso emergencial em tratamento da Covid-19

A Índia aprovou o medicamento antiviral da Merck, empresa farmacêutica dos Estados Unidos, para uso emergencial no tratamento de pacientes com Covid-19.

Na terça-feira, o ministro da Saúde Mansukh Mandaviya postou uma mensagem no Tweeter citando que o molnupiravir será "fabricado no país por 13 empresas para uso restrito em situações de emergência" em tratamento de pacientes adultos com alto risco de desenvolver um quadro clínico grave.

A farmacêutica Merck diz que os testes clínicos mostram que a pílula pode reduzir o risco de hospitalização em 30% entre adultos com alto risco de agravamento caso administrada dentro de cinco dias após a manifestação dos sintomas.

A aprovação da Índia acontece após a Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos ter emitido uma autorização para uso emergencial do medicamento na quinta-feira.

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão também aprovou a pílula na sexta-feira como o primeiro medicamento oral para tratamento da Covid-19 no país.

Juntamente ao molnupiravir, a Índia aprovou duas vacinas contra o coronavírus desenvolvidas domesticamente para uso emergencial.

O total diário de novos casos de infecção na Índia excedeu a marca dos 400.000 durante a segunda onda do surto que teve início em abril.

O governo está enfatizando que os serviços médicos estão bem preparados em uma tentativa de aliviar as preocupações da população em relação a uma possível terceira onda.