Autoridades no Japão pedem por cautela durante festas de fim de ano

Autoridades no Japão estão soando o alarme sobre o coronavírus conforme o país se prepara para se despedir deste ano e celebrar a entrada do novo ano. Os pedidos do governo por cautela vêm em um momento em que mais casos da variante ômicron estão sendo confirmados em aeroportos e comunidades.

Trens e aviões estão lotados com pessoas retornando às suas cidades natais para as festas de Ano Novo. Na terça-feira, muitos funcionários dos governos central e locais finalizaram seus trabalhos deste ano. Mas a governadora de Tóquio Koike Yuriko diz que agora não é o momento para ser complacente.

Ela disse: "Nós precisamos estar cientes de que infecções de transmissão comunitária da variante ômicron podem ocorrer em um ritmo acelerado devido ao movimento das pessoas durante as festas de fim de ano. Uma explosão na disseminação é possível".

Transmissões comunitárias da variante já foram detectadas em 7 províncias. Entre elas estão Tóquio e Okinawa. O primeiro foco de infeção foi confirmado na terça-feira em uma casa de cuidado para idosos em Osaka. Especialistas alertam que uma disseminação rápida pode colocar o sistema médico sob grande pressão, mesmo apesar de os relatos de todo o mundo sugerirem que a variante pode ser menos propensa a causar sintomas graves.

No momento, o governo está distribuindo reforço da vacina para trabalhadores da área médica. Pessoas idosas são o próximo grupo de prioridade para o reforço. Autoridades planejam permitir que o período de espera entre a segunda e a terceira dose seja encurtada ainda mais que o atual período de 7 meses.

Autoridades de todo o Japão confirmaram 385 novos casos de coronavírus na terça-feira. Um número recorde de 69 infecções foi confirmado em unidades de quarentena em aeroportos. A média semanal de domingo a segunda-feira foi 51% mais alta com relação à semana anterior.