Governo japonês elabora plano de ação para lançamento da água tratada de Fukushima 1

O governo japonês elaborou um plano de ação para o lançamento de água radioativa tratada no mar. Ela é oriunda da danificada usina nuclear Fukushima 1, no nordeste do Japão.

A água foi empregada para resfriar combustível fundido, tendo sido contaminada por materiais radioativos. Ela se misturou à água subterrânea e chuva que penetraram no interior dos prédios dos reatores danificados. A água tem sido tratada e estocada em tanques, mas ainda contém trítio radioativo. O complexo possui mais de 1.000 tanques contendo esse líquido. Espera-se que a capacidade de estocagem seja alcançada após a segunda metade do próximo ano.

Segundo o governo, a operadora de Fukushima 1, a Companhia de Energia Elétrica de Tóquio (Tepco), lançará a água tratada no mar por volta do começo de 2023, após diluir a concentração de trítio para 1/40 do nível permitido nos termos das regulamentações nacionais.

O governo realizou uma reunião com ministros de Gabinete concernentes e elaborou o plano na terça-feira. Ele defende a divulgação dentro do país e no exterior de uma avaliação provisória sobre o impacto do lançamento da água tratada a ser realizada pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) no próximo ano.

O plano também incorpora medidas a médio e longo prazo visando evitar danos à reputação de indústrias locais, especialmente a da pesca. Como parte de tais esforços, o marketing de produtos pesqueiros locais contará com o apoio de um fundo no valor aproximado de 260 milhões de dólares, que foi aprovado no orçamento suplementar do atual ano fiscal.