Premiê japonês considera participação por vídeo em conferência sobre armas nucleares

O primeiro-ministro japonês Kishida Fumio afirmou estar considerando se dirigir por meio de vídeo à iminente conferência de revisão do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares.

O encontro está previsto para ter início em Nova York em 4 de janeiro.

Kishida ressaltou a repórteres, na segunda-feira, que a situação da disseminação da variante ômicron do coronavírus é extremamente séria em Nova York.

Ele afirmou que cada vez mais países têm escolhido participar por meio de vídeo, e que o Japão está considerando como será sua participação, incluindo a possibilidade de enviar discurso por vídeo.

Kishida disse que continuará a avaliar qual formato será adotado pelo Japão para que o país contribua com as discussões, com base em toda a situação acerca da conferência.

O premiê também mencionou que os debates devem durar até o final de janeiro e ressaltou a necessidade de esforços contínuos até que um acordo seja adotado.

Kishida vinha cogitando comparecer pessoalmente à conferência, o que o tornaria o primeiro premiê japonês a fazê-lo.