Filho de sequestrada por Pyongyang diz ser imperdoável que familiares morram sem ver retorno das vítimas

O membro de uma associação de familiares de japoneses sequestrados pela Coreia do Norte afirma que não irá perdoar que mais parentes das vítimas morram sem reencontrar seus entes queridos.

Iizuka Koichiro conversou com repórteres em Tóquio sobre a morte de Iizuka Shigeo, líder por vários anos do grupo que faz campanha pelo retorno dos sequestrados. Shigeo morreu neste mês.

Koichiro é filho de Taguchi Yaeko, uma das vítimas de sequestro. Ele foi criado pelo tio, Shigeo, como se fosse seu próprio filho, após a mãe ter sido levada por agentes norte-coreanos.

Koichiro afirmou sentir-se imensamente grato a Shigeo por isso. Acrescentou ser uma frustração eterna o fato de seu pai adotivo nunca poder ter se reencontrado com a irmã.

Outros dois familiares de vítimas de sequestros morreram desde o ano passado: Arimoto Kayoko e Yokota Shigeru. Eles eram mãe e pai respectivamente de Arimoto Keiko e Yokota Megumi, ambas abduzidas por agentes norte-coreanos décadas atrás.

Koichiro afirmou sentir-se frustrado, triste e com raiva com a morte de familiares sem que haja uma solução para os sequestros. Ele pediu ações concretas ao governo japonês para trazer as vítimas de volta o quanto antes.