Província de Osaka registra primeiros casos de infecção comunitária com a variante ômicron no Japão

Autoridades japonesas estão preocupadas que a variante ômicron do coronavírus esteja, agora, se alastrando pelo país. Isso depois que três pessoas em Osaka, província situada no oeste do Japão, que não viajaram ao exterior recentemente foram confirmadas como sendo portadoras da variante.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro Kishida Fumio disse: “Consideramos esses casos como sendo infecções comunitárias, pois não fomos capazes de confirmar como as pessoas contraíram o vírus. Vamos tomar as medidas necessárias.”

Segundo o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social, os três infectados são membros da mesma família. Eles foram hospitalizados com sintomas leves. Autoridades procuram pessoas que tenham mantido contato próximo com a família para realizar testes de vírus e impedir a disseminação da infecção.

O ministério também instruiu governos regionais a assegurarem leitos hospitalares e estarem de prontidão para aumentar o número de testes no caso de a variante se alastrar rapidamente.

Um total de 160 casos da variante ômicron foi detectado no Japão, sobretudo em pessoas que retornaram recentemente do exterior. Autoridades reportaram 262 novos casos de coronavírus em todo o país, além de duas mortes, na quarta-feira. Tóquio, por sua vez, registrou 40 novas infecções.