Vários países restringem uso da vacina da AstraZeneca

Muitos países têm restringido a utilização da vacina da AstraZeneca após uma agência reguladora de medicamentos da União Europeia ter indicado uma “possível conexão” do produto com casos raros de coágulos de sangue. A vacina foi desenvolvida em conjunto pela empresa AstraZeneca e a Universidade de Oxford.

O Comitê Conjunto de Vacinação e Imunização do Reino Unido disse que, quando possível, uma alternativa para a vacina deve ser dada às pessoas com 30 anos ou menos de idade.

A Itália recomenda que a vacina seja aplicada somente em pessoas com 60 anos ou mais, contudo, aquelas que já tomaram a primeira dose podem receber a segunda, mesmo que tenham menos de 60 anos.

A Espanha está inoculando somente pessoas com idade entre 60 e 65 anos.

A Agência Europeia de Medicamentos disse, na quarta-feira, que “coágulos sanguíneos com plaquetas baixas devem ser listados como efeitos colaterais muito raros” da vacina. Contudo, a agência, assim como as autoridades britânicas, diz que os benefícios da vacina continuam a superar os riscos para as pessoas que a recebem.