Japão passa a aceitar dados do exterior para aprovação interna de vacinas de variantes do coronavírus

A agência japonesa que avalia novos medicamentos afirma que testes internos no Japão não serão necessários para casos em que dados de experimentos clínicos do exterior estejam disponíveis a respeito de vacinas do coronavírus feitas especificamente para novas variantes.

Trata-se de uma nova política anunciada pela Agência de Aparelhos Médicos e Fármacos do Japão (PMDA, na sigla em inglês) acerca da verificação de vacinas para a Covid-19 daqui em diante.

A entidade afirma que, quando fabricantes de medicamentos buscarem aprovação de vacinas que foram modificadas em relação às já autorizadas em resposta às variantes, dados de experimentos clínicos do exterior podem ser utilizados para confirmar sua segurança e eficácia.

Especialistas ressaltam que algumas variantes do coronavírus podem reduzir a eficácia de vacinas já existentes. Isso levou algumas fabricantes a desenvolver novas vacinas contra as cepas que estão surgindo.

Em princípio, o Japão exige a realização de experimentos clínicos no próprio país para a aprovação de vacinas. Autoridades afirmam que a nova política da agência pode encurtar o tempo necessário para a aprovação de vacinas para as variantes.