Chanceleres do Japão e da China realizam reunião por telefone

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Motegi Toshimitsu, e o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, realizaram conversações por telefone na noite de segunda-feira.

De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão, Motegi expressou sua esperança de que progresso seja feito em uma ampla gama de questões, particularmente devido à celebração, no ano que vem, de 50 anos da normalização das relações diplomáticas entre os dois países.

Motegi teria manifestado preocupação sobre uma nova lei chinesa que permite que a guarda costeira do país utilize armas de fogo, como também sobre a intensificação das atividades de Pequim nos mares da China Oriental e Meridional. Ele também teria dito estar preocupado com relação à situação em Hong Kong e aos problemas de direitos humanos em Xinjiang, exortando Pequim a tomar medidas concretas.

O Ministério das Relações Exteriores da China informou que Wang concordou com Motegi que os dois países deveriam apoiar um ao outro para a realização dos Jogos de Tóquio e da Olimpíada de Inverno em Pequim.

Wang também teria dito que Pequim está disposto a ajudar a melhorar o sentimento que japoneses e chineses têm com relação uns aos outros tendo em mente o aniversário de 50 anos de normalização dos laços diplomáticos.

A chancelaria chinesa disse, no entanto, que Wang alertou Tóquio contra uma interferência nas questões domésticas da China, como em assuntos sobre Hong Kong e a Região Autônoma de Xinjiang Uigur. Declarou que Wang disse a Motegi que o Japão deve observar um acordo de paz e amizade assinado com a China, mesmo com o Japão sendo um aliado dos Estados Unidos.